Edição 2024 | Maior para integrar mais e melhor

O conhecimento como ferramenta de integração está no cerne do Prémio FIBE – uma distinção criada pelo Fórum de Integração Brasil Europa para dissertações de mestrado e teses de doutoramento que investiguem as ligações socioeconómicas, bem como  políticas e jurídicas, entre o Brasil e a Europa, em especial com Portugal e países lusófonos.

Nesta segunda edição, o Prémio FIBE cresceu e organiza-se nas categorias de mestrado e doutoramento, subdivididas nas áreas temáticas de Direito e Outras Ciências Sociais (Economia; Ciência Política e Administração Pública)

Além da possibilidade de publicação numa coletânea lançada pelo Selo FIBE, com a editora Almedina, o Prémio FIBE 2024 concederá incentivos que totalizam 6 mil euros aos vencedores. 

Adissertações e teses inscritas precisam ser inéditas, tendo sido aprovadas em qualquer instituição de ensino superior nos últimos 24 meses ou no momento da divulgação do resultado, além de estarem redigidas em português, inglês ou espanhol.

As inscrições serão inteiramente gratuitas e estarão abertas  exclusivamente online, neste site do Prémio FIBE, desde 19 de fevereiro a 30 de setembro de 2024

A apreciação das candidaturas,  classificação dos concorrentes e decisão sobre a atribuição de prémios é da responsabilidade do júri, designado por despacho do Conselho Diretivo do FIBE. Os resultados serão divulgados através do site do FIBE.  

Leia atentamente o regulamento e faça a sua inscrição. 

Júri

As teses e dissertações inscritas no Prémio FIBE 2024 serão avaliadas por especialistas de reconhecidos méritos acadêmicos, no Brasil e em Portugal, que também compuseram o corpo do júri da edição 2023:

Thereza Cristina Nogueira de Aquino, pós-doutora pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto – UP.

Jorge Bacelar Gouveia, doutor em Direito, na especialidade de Direito Público, pela Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa – UNL.

 

Carla Margarida Barroso Guapo da Costa, pós-doutora pelo Instituto Superior de Ciências Políticas e Sociais – ISCSP.

Ana Isabel Xavier, doutora em Relações Internacionais pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra – UCoimbra.

Hadassah Laís de Sousa Santana, professora-doutora da Fundação Getúlio Vargas – FGV e coordenadora do Selo FIBE.

Presidindo o júri, o especialista em Direito Constitucional e presidente do FIBE, Vitalino Canas.

Submeta o seu trabalho

Informações pessoais:

Dados da submissão:

Documento Anexo:

Como soube do Prémio FIBE?

Edição 2023

Uma estreia em grande

Dezenas de dissertações de mestrado e teses de doutoramento sobre a integração entre Brasil, Portugal e demais países da Europa foram recebidas na primeira edição do Prémio FIBE. “É com algum orgulho que informo que o número muito significativo de inscrições excedeu as nossas expetativas. O júri também teve verdadeiramente uma tarefa difícil para fazer uma hierarquização dos trabalhos, que, de uma forma geral, tiveram bastante qualidade e vários domínios”, resumiu o o especialista em direito constitucional Vitalino Canas, presidente do FIBE e do Juri do Prémio FIBE 2023.  

A distinção aceitou candidaturas de 21 de abril a 31 de julho. O júri teve 3 meses para avaliar e hierarquizar os trabalhos. Os premiados na categoria Mestrado foram:  João Victor Colares Prasser ( lugar), Juliane Tedesco Andretta () e Lucas Ribeiro Vieira Rezende ().  Os três foram agraciados, respetivamente, com os valores 625€; 375€ e 250€. Em Doutoramento, os distinguidos foram: Daniel Rocha Chaves (), Fábio Carvalho de Alvarenga Peixoto (2º) e Natália Izelli Doré (). Os prémios foram: 1250€; 750€ e 500€. Todos os trabalhos premiados serão publicados em coletânea editada pela Almedina, com o Selo FIBE.

Júri

Thereza Cristina Nogueira de Aquino, pós-doutora pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto – UP.

Jorge Bacelar Gouveia, doutor em Direito, na especialidade de Direito Público, pela Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa – UNL.

Carla Margarida Barroso Guapo da Costa, pós-doutora pelo Instituto Superior de Ciências Políticas e Sociais – ISCSP.

Ana Isabel Xavier, doutora em Relações Internacionais pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra – UCoimbra.

Hadassah Laís de Sousa Santana, professora-doutora da Fundação Getúlio Vargas – FGV e coordenadora do Selo FIBE.

Presidindo o júri, o especialista em Direito Constitucional e presidente do FIBE, Vitalino Canas.